Arquivo da tag: Passo10

Décimo Segundo Passo – Dezembro

Décimo Segundo Passo do programa de recuperação de AA –  “12. Tendo experimentado um despertar espiritual, graças a estes Passos, procuramos transmitir esta mensagem aos alcoólicos e praticar estes princípios em todas as nossas atividades.”.

O Programa de Doze Passos nos promete que ao seguirmos compromissadamente, encontraremos a serenidade. Nada mais. E justamente porque tantas pessoas realizam esse propósito, a programação de AA é considerada mundialmente como uma boa opção para a recuperação de diversos tipos de dependência química, emocional e comportamental.

As pessoas que entram em uma sala de doze passos NUNCA entram porque estão felizes demais, realizadas demais. As pessoas chegam nesses locais porque seus problemas alcançaram níveis tão alarmantes que não sabendo mais o que fazer; até mesmo aceitar ir até lá. E por que esses problemas são revertidos ao longo do tempo e muita dedicação é que se passa a frequentar a sala com alegria. Como não desejar compartilhar seu sucesso com os companheiros mais novos, recém-ingressados? É um comportamento que se torna natural.

Algumas formas de praticar o 12º Passo:

  • Simplesmente ir a uma reunião e partilhar como o programa influenciou positivamente sua vida e incentivar os companheiros a retornarem sempre;
  • Trabalhar voluntariamente nas reuniões;
  • Trabalhar voluntariamente nas reuniões de intergrupo;
  • Distribuir materiais de divulgação e participar dos comitês de informação ao público;
  • Participar dos outros possíveis comitês (literatura, eventos, etc);
  • Participar das ações externas promovidas pelo grupo (visitas a presídios, visitas a eventos de SIPAT em empresas, depoimentos a programas de rádio e tv, etc);
  • Contribuir com a 7ª tradição quando a sacolinha passar durante a reunião para ajudar a sala a ser manter aberta e em bom funcionamento;
  • Criar e participar de blogs, listas de Whatsapp e páginas de redes sociais.

Nessa fase, em gratidão a tudo o que recebemos gratuitamente da programação de AA, passamos a doar nossas experiências voluntariamente às outras pessoas e essas atitudes nos retornam positivamente com o sentimento do propósito anterior de nossos problemas: nos conduzir a uma vida melhor e ajudar os outros a conseguir o mesmos aos sermos nós os espelhos dos novos que entram sofrendo nas Salas. A cada 24 horas, a programação funciona para alguém.

Legenda: na mente quieta a intuição encontra voz.

NA OPINIÃO DO BILL 29, A gratidão deveria ir à frente: “A gratidão deveria ir para frente, nunca para trás”.”Em outras palavras, se você levar a mensagem a outros, estará pagando da melhor maneira possível a ajuda que lhe foi prestada”.”Nenhuma satisfação tem sido mais profunda e nenhuma alegria maior do que um trabalho do Décimo Segundo Passo bem feito. Contemplar os olhos de homens e mulheres se abrirem maravilhados, à medida que passam da escuridão para a luz, ver suas vidas se encherem rapidamente de um novo propósito e significado, e acima de tudo vê-los despertados para a presença de um Deus amoroso em suas vidas – essas coisas constituem a essência do que recebemos, quando levamos a mensagem de A.A”.

Anúncios

Décimo Primeiro Passo – Novembro

Décimo Primeiro Passo do programa de recuperação de AA –  “11. Procuramos, através da prece e da meditação, melhorar nosso contato consciente com Deus, na forma em que O concebíamos, rogando apenas o conhecimento de Sua vontade em relação a nós, e forças para realizar essa vontade.”.

Esse penúltimo passo nos solicita direcionar nossa atenção e atitudes à prece e à meditação. Prece, normalmente entendida como “falar com Deus/Vida”. Meditação, “ouvir à Deus/Vida”.

A realização dessa etapa compreende que já agimos em nossa recuperação no tocante a:

  • assumir nossos problemas e nos decidir a resolvê-los com o apoio de nossa consciência orientada por um Poder Superior (Passos 1, 2, 3);
  • reorganizar nossas vidas segundo o programa baseado em AA como célula-mãe (Passos 4, 5, 6, 7 e 10);
  • nos harmonizar em nossos relacionamentos passados e presentes em um processo de desligamento emocional que contribua à nossa serenidade diária (Passos 8 e 9);
  • assim se torna claro o quanto evitar problemas torna-se quase uma meta diária. E em muitas 24 horas podemos perceber o quanto essa estratégia funciona! O Passo 11 nos propõe a acrescentar em nossa rotina um espaço de tempo que sirva como ferramenta de recuperação. Dispor um período do dia em que possamos rogar o que necessitamos e agradecer em forma de prece assim como nos disponibilizarmos a reflexão sobre o que nossas vidas necessitam ou o que o momento nos solicita de um modo que conserve nossa dignidade e serenidade.

PRECE

  • Rezar as orações de uma determinada religião em cerimônia em templo religioso;
  • Rezar as orações de uma determinada religião a sós em templo religioso;
  • Rezar as orações de uma determinada religião a sós em casa;
  • Adorar/Louvar a Deus;
  • Confessar a Deus;
  • Agradecer a Deus (por sua vida, saúde, condição material, oportunidades, laços familiares e de amizade, vizinhança, trabalho, talento, moradia, serenidade…)
  • Suplicar a Deus;
  • Pedir que Deus possa interceder e ajudar aos outros.
  • Ler atentamente um texto religioso especial ao momento ao qual está passando;
  • Conversar com Deus; dizer diretamente o que pensa e necessita;
  • Conversar consigo/com a Vida; dizer diretamente o que pensa e necessita – para ateus.

MEDITAÇÃO

  • Fazer curso ou participar de evento para meditadores;
  • Meditar regularmente em casa, igreja vazia ou em algum outro local tranquilo;
  • Escrever um texto pessoal sobre algum problema que @aflija; então destruir ou guardar em local reservado;

Se for para resumir ao máximo o décimo primeiro passo do programa de recuperação de dependências, trataria-se de disponibilizar na rotina um tempo de qualidade para a saúde mental. Grátis e infalível.

Décimo Passo – Outubro

Décimo Passo do programa de recuperação de AA –  “10. Continuamos fazendo o inventário pessoal e quando estávamos errados, nós o admitíamos prontamente”.

Entrar em uma sala de programação de Doze Passos, para aqueles que se comprometem com sua recuperação pode apresentar uma outra consequência: cruzar muitas outras portas. As reuniões estruturadas para falarmos de nossas angústias mais urgentes têm o poder de permitir nos observar repetindo certos assuntos, desabafar, pedir por ajuda aos mais experientes e observar “os espelhos” que nada mais é do que as outras pessoas dentro das salas de reunião de mútua ajuda que repetem certos assuntos que nos irritam, desabafam coisas que consideramos desimportantes e pedem por ajuda de coisas que já estamos cansados de saber… Opa!

Descobrimos que nossos “dramas e segredos particulares” podem ser muito mais comuns e repetitivos do que poderíamos supor na solidão de nossas casas. Vale para nós, vale para os outros. Algumas histórias, tão parecidas com as que vivemos, estão publicadas às dúzias em livros de literatura endossada de AA – mas nunca na listas dos best-sellers que nos oferecem as revistas comuns. Talvez se torne vergonhoso para alguns ter sofrido por eventos e situações já tão esmiuçados por tanta gente anteriormente. As salas nos apresentam à muitas velhas novidades.

Durante esse convívio com novas pessoas iremos adquirir o conhecimento de diversas ferramentas de recuperação e outros recursos disponíveis. Alguns pagos e outros gratuitos. Alguns acessíveis e outros não. Alguns que nos deixarão empolgados a querer conhecer e outros que nos causarão um estranhamento total. Os passos podem ser 12, mas os degraus e sua sequência serão construídos individualmente como uma impressão digital. Um processo de recuperação dificilmente será idêntico ao de outra pessoas, apesar de normalmente possuírem alguns pontos em comum.

Todas essas novas experiências terão o efeito de reciclar nossa visão elaborada lá no 4º Passo. O décimo passo é a observação e reconstrução contínua de nosso ponto de vista sobre nós mesmo e nossa biografia, em um caminho que permite tornar os eventos de nossa história de vida mais compreensíveis e leves no lento processo de aceitação de nós mesmos e percepção de uma base sólida de nossa autoestima e autoconfiança. Admitir erros e repensar eventos se torna gradativamente mais espontâneo e mais fácil com o treino contínuo. São muitos os degraus que podemos juntar aos 12 degraus iniciais, escolha, descarte, tente novamente e o mais importante: prossiga sempre em frente na busca de seu Eu maior e uma história de vida única e especial no mundo – a sua.