Arquivo da tag: vicios

Desejo, Vontade, Controle

Trecho do e-book de Roberto Goldkorn, “Como derreter a solidão em 7 passos, páginas 124 a 126.

“Desejo versus Vontade como funcionam essas forças? Existe um conhecimento secreto de alguns Yogas indianos que distinguem Desejo de Vontade como formas distintas de energia. Os sadhus (sábios místicos) indianos dizem que o Desejo se origina na região genital, sua cor é avermelhada, sua vibração é intensa, como as notas mais graves do piano ou da batida dos tambores, gera calor e seu único fim é buscar a saciedade- o alivio da tensão. Dai temos dois Desejos básicos: A fome e o sexo (orgasmo). Dentro desses dois originais vamos ter milhares de outros filhotes, que vão desde o desejo de tomar um refrigerante gelado num dia de calor, até fazer cessar uma dor ou um incômodo (tirar um sapato apertado, ou esfregar uma parte do corpo que está “coçando”, por exemplo). De qualquer ângulo que se veja o Desejo ele é criado e se realiza no âmbito CORPORAL, somático, orgânico. Não há dúvida de que o Desejo é uma força poderosa, que moveu a humanidade por milhões de anos até chegar a seu estágio atual. Os Desejos são os cavalos impetuosos que sustentaram homens e mulheres em sua longa caminhada, comer e fazer sexo são suas marcas registradas da nossa sobrevivência como espécie. E a Vontade? A Vontade é um produto da mente, se origina no cérebro, é fruto do pensamento, do raciocínio, de áreas mais nobres e mais jovens, do nosso cérebro. A Vontade cria o impulso para ações mais refinadas, para as invenções, para as sofisticações e inovações que fizeram da humanidade uma civilização.

Sua cor é azulada/dourada, e a vibração é mais sutil, como as cordas mais finas de um violino. Tanto Desejos quanto Vontades em geral possuem algum grau de energia Magnética. A diferença é que a energia Magnética gerada pelo desejo é muito intensa, mas se esvai assim que consegue sua saciedade. O Desejo por água pode nos manter caminhando mesmo quando nossas pernas não suportam mais, pode nos tornar ferozes e nos dar uma força que nem conhecíamos, mas quando saciado ele se esgota, simplesmente some, deixando um “saco vazio” no lugar. Já a Vontade é mais lenta em sua construção, menos intensa, dura mais tempo, gera um quantum bem menor, porém mais estruturado e duradouro de energia magnética. O que os Iogues nos ensinam para criar um super magnetismo? Fazer a transmutação dos Desejos em Vontades! Teoricamente o processo é simples: 1-Identificamos o Desejo que vamos chamar de força-desejo. 2-Depois decidimos (uma prerrogativa da mente) que não vamos satisfazer aquele desejo no momento que normalmente iríamos fazê-lo. Exemplo: Identifiquei que estou com desejo de fazer xixi. Ao invés de ir em direção ao banheiro mais próximo para satisfazer esse desejo, eu o bloqueio. Nesse instante começo a exercer um controle mental sobre as energias, digamos animais. 3-O terceiro passo dessa transmutação é determinar (atributo da mente) quando a satisfação desse desejo será realizada. O método que uso é o seguinte: Detecto a força-desejo. Bloqueio a sua satisfação imediata. Determino quando vou satisfazê-la. Digo em voz baixa: “Esse desejo de fazer xixi está contido pelo poder da minha vontade, e só vou satisfaze-lo dentro de tanto tempo.” O uso do relógio aqui é de grande ajuda.

O que vai acontecer é que aquela força desejo que se originou em geral no baixo ventre vai subir aos poucos pela coluna vertebral até chegar a cabeça onde foi exercido o controle. Isso obviamente cria uma “combustão” interna e gera um Magnetismo primário que já começa a atrair a atenção de outras pessoas. Ao não satisfazer a força desejo, não geramos o “alívio” e ela continua pulsando. Porém quando determinamos um ponto futuro para a sua satisfação ela vai “subindo” em direção a cabeça que passou a controlar o processo. Sua cor se modifica em direção ao espectro das cores frias, mas continuando a conter a energia quente do desejo original. O nome disso é CONTROLE. Controlar as forças desejos é o começo do processo de tornar-se mestre de suas emoções. Esta força sob controle se torna poderosa aliada na geração do Magnetismo. Isso não precisa ser feito sempre que qualquer desejo surge. Afinal não queremos uma neurose. Quando decidimos criar musculatura tonificada, vamos a uma academia, mas não ficamos puxando ferro toda hora durante todo o dia. Devemos começar com pequenos desejos, quer seja de satisfação sensorial ou de alívio de incômodos, como de comer doce, fazer xixi, beber refrigerante, olhar pelo buraco da fechadura etc. Investir contra os grandes desejos, aqueles que foram plantados por comportamentos compulsivos ou vícios, deve ser feito mais tarde porque sem experiência a derrota inicial é praticamente certa. Investir contra o desejo de fumar, de beber bebida alcóolica (quando isso se tornou vício), ou droga, ou retardamento do orgasmo, é só para gente grande. Treine pelo menos 1 ano com pequenos para depois desafiar os grandes. Esse exercício é a base para controlar e energia fugidia dos desejos e aumentar seu Magnetismo”.

Trecho do e-book de Roberto Goldkorn, “Como derreter a solidão em 7 passos, páginas 124 a 126.

“Vício em sexo não existe…”

“…você que é recalcad@!” #sqn

Fulan@ gosta mais de sexo do que a média, é uma característica pessoal ser mais sensual que a maioria das outras pessoas. Outr@ Fulan@ gosta mais de algo que lhe dê um barato do que a média, é uma característica pessoal curtir mais a adrenalina que a maioria das outras pessoas.

Fulan@ deu azar e se casou que alguém que não gosta de transar (enlouquecidamente e perdoando traições) e por isso precisa de umas escapadinhas mais compreensivas. Outr@ Fulan@ deu azar e se casou que alguém que não gosta de curtir um barato (o dia inteiro, todos os dias) e por isso precisa de umas escapadinhas mais compreensivas.

Para sustentar a adicção em sexo, Fulan@ passou a mentir compulsivamente. Para sustentar a adicção em tóxicos, Outr@ Fulan@ passou a mentir compulsivamente.

Fulan@ arrumou um emprego muito peculiar que faz com que trabalhe em horários alternativos ou viaje bastante passando longos períodos fora de casa o que justifica suas variadas aventuras sexuais justificadas pela solidão que seu trabalho lhe impõe. Outr@ Fulan@ arrumou um emprego muito peculiar que faz com que trabalhe em horários alternativos ou viaje bastante passando longos períodos fora de casa o que justifica suas variadas compras e uso de novas substâncias  justificadas pela solidão que seu trabalho lhe impõe.

Fulan@ se enche de ressentimento e raiva a cada pedido familiar para que seja alguém com mais ajustamento diante da vida. Outr@ Fulan@ se enche de ressentimento e raiva a cada pedido familiar para que seja alguém com mais ajustamento diante da vida.

Fulan@ se apaixonova tanto e por outro lado suas aventuras extra-relacionamentos lhe tomavam tanto tempo e traziam tantos transtornos à sua rotina pessoal que acabou por abandonar os estudos sem retomar seu desenvolvimento. Outr@ Fulan@ usava de tantas substâncias que suas aventuras químicas lhe tomaram tanto tempo e trouxeram tantos transtornos à sua rotina pessoal que acabou por abandonar os estudos sem retomar seu desenvolvimento. 

Fulan@, colocou notificações ativas de seus apps de sexo/encontros/relacionamentos em seu smartphone para não perder uma! Outr@ Fulan@, colocou ringtones específicos de seus fornecedores em seu smartphone para não perder uma!

Fulan@ gosta muito de seu filho mas passa tanto tempo fora de casa em envolvimento em romances, flertes e casos que mal o vê ou contribui materialmente para seu desenvolvimento. Outr@ Fulan@ gosta muito de seu filho mas passa tanto tempo fora de casa em envolvimento em raves, baladas ou simplesmente chapado que mal o vê ou contribui materialmente para seu desenvolvimento.

Otários trabalham para viver, mas Fulan@ trabalha para transar enquanto que Outr@ Fulan@ trabalha pra comprar “um negocinho”.

Fulan@ viu o amor de seus familiares ser gradualmente substituído por um Triângulo de Karpman infernal que somente os afasta cada vez mais levando a conviver ainda mais intensamente o sexo. Outr@ Fulan@ viu o amor de seus familiares ser gradualmente substituído por um Triângulo de Karpman infernal que somente os afasta cada vez mais levando a conviver ainda mais intensamente as drogas.

Fulan@, para arrumar um emprego melhor, se mudou para uma cidade distante longe das críticas de seus familiares a respeito de sua conduta sexual exótica. Outr@ Fulan@, para arrumar um emprego melhor, se mudou para uma cidade distante longe das críticas de seus familiares a respeito de sua conduta de uso de tóxicos exótica.

Fulan@ até que tenta ter uma vida social e cultural, mas tudo é tão tedioso! Outr@ Fulan@ até que tenta ter uma vida social e cultural, mas tudo é tão tedioso!

Fulan@ descobriu que seu cargo profissional valorizado é um excelente fator de sedução entre outros funcionários e pessoas que circulam ao redor da empresa. Outr@ Fulan@ descobriu que seu cargo profissional valorizado é um excelente fator de livramento de sanções penais mais comuns a outras pessoas vivendo sua mesma situação.

Fulan@ quando fica algum tempo sem transar começar a sentir umas sensações tão estranhas que pensa estar acontecendo algo grave consigo. Outr@ Fulan@ quando fica algum tempo sem “usar” começar a sentir umas sensações tão estranhas que pensa estar acontecendo algo grave consigo.

Fulan@, vive intensamente o sexo em sua vida pessoal e seus passatempos incluem apps de encontros e pornografia e prostituição e outras formas de subculturas sexuais super sofisticadas das quais se orgulha muito. Acredita ser um privilégio da vida ser “hedonista” ao contrário do resto das pessoas que não passam de uns otários. Outr@ Fulan@, vive intensamente os narcóticos em sua vida pessoal e seus passatempos incluem bate-papo com outros usuários e idas a bocas de fumo e compras com “aviões” que lhe trazem produtos de morros ou do exterior e outras formas de subculturas da “nóia” super sofisticadas das quais se orgulha muito. Acredita ser um privilégio da vida ser “hedonista” ao contrário do resto das pessoas que não passam de uns otários.

Fulan@ já precisou de ajuda médica ou usar remédios por conta de seu sexo. Outr@ Fulan@ já precisou de ajuda médica ou de internação por conta de seu vício.

Fulan@, quando termina um relacionamento ou não consegue o que quer, retorna fúria e agressividade principalmente contra sua família! Outr@ Fulan@, quando acaba o bagulho ou não consegue o que quer, retorna fúria e agressividade principalmente contra sua família!

Fulan@ curte músicas/filmes/séries que só falam de sacanagem. Outr@ Fulan@ curte músicas/filmes/séries que poderiam ser um caso de Justiça.

Fulana é a esposa de Fulano. Para garantir a fidelidade de Fulano exige com ele sexo diário, compra revistas femininas com “dicas de novidades” que às vezes lhe parecem toscas mas que sempre não custam experimentar, faz compras regulares em sex-shops, praticamente não convive com amigos e família porque julga que o sexo com o marido deve ser mais prioritário que cafonices de calendário, possui uma gaveta de lingerie que custaram mais caro que as roupas que costuma ir trabalhar, parou de estudar e de trabalhar para ser uma esposa mais dedicada e sempre estar disponível para o romance com ele, vasculha secretamente a vida eletrônica de fulano para evitar interferências de “outras” e tem certeza de que se um dia Fulano lhe abandonar será seu fim. Quando acha que tem alguma outra mulher seduzindo seu marido percebe que com certeza ainda não tentou de tudo com ele – briga horrores e então se vinga com outro homem ou agenda um menáge em uma casa de swing! Outra Fulana é a esposa de Outro Fulano. Para garantir a fidelidade de Outro Fulano exige “usar” só com ele, procura pela internet “dicas de novidades” que às vezes lhe parecem toscas mas que sempre não custam experimentar, faz compras regulares de narcóticos para adiantar o lado dele, praticamente não convive com amigos e família porque julga que o “uso” com o marido deve ser mais prioritário que cafonices de calendário, possui uma gaveta de bagulhos que custaram mais caro que as roupas que costuma ir trabalhar, parou de estudar e de trabalhar para ser uma esposa mais dedicada e sempre estar disponível para o barato com ele, vasculha secretamente a vida eletrônica de fulano para evitar interferências de “outras” e tem certeza de que se um dia Outr@ Fulan@ lhe abandonar será seu fim. Quando acha que tem alguma outra mulher seduzindo seu marido percebe que com certeza ainda não tentou de tudo com ele – briga horrores e então agenda um mochilão pra experimentar o Santo Daime ou vai pra  Holanda!

As horas sem sexo são cinzentas para Fulan@. As horas sem drogas são cinzentas para Outr@ Fulan@. Só os otários ficam falando dessa tal alegria de viver.

“Devido aos Doze Passos, não consigo mais manter as velhas formas de me enganar.” Meditação Diária de Narcóticos Anônimos, 06 de março, Basic Text, p. 176